Rua João Cordeiro, 1899 - Aldeota - Fortaleza/CE

Blog

Como fazer a higienização correta de Consultórios e Clínicas

04/10/2017   publicado por: edeas

Estrutura física e ambiente

O projeto arquitetônico das clínicas médicas precisa ser validado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

É obrigatório ter lavatório na área de atendimento dos pacientes, disponibilizando sabonete líquido e papel toalha descartável 100% celulose virgem. A secretária e os funcionários responsáveis pela limpeza devem estar atentos para verificar a necessidade de reposição do material para evitar desabastecimento dos mesmos;

Atenção especial com a iluminação, que deve ser adequada. O mesmo vale para a ventilação.

O imóvel precisa destinar um local específico para higienização adequada e guarda dos materiais que são utilizados em todos os processos, exemplo de EPI´s, mops e utensílios em geral;

No caso de instrumental cirúrgico, endoscópios, máscaras de nebulização, e demais acessórios que necessitam de esterilização, também há necessidade de uma área específica ou a terceirização do serviço com Empresas especializadas;

Recomenda-se que as paredes sejam lisas, revestidas em material resistente e fácil de lavar;

Aconselha-se a utilização de piso liso, lavável, impermeável e resistente. Deve cobrir as áreas de atendimento aos pacientes, central de esterilização, copa, cozinha e instalação sanitária;

Quanto às instalações sanitárias, devem cumprir sua finalidade exclusiva, dispondo de vaso sanitário, lavatório, toalhas de papel, sabão líquido e lixeira com tampa e pedal. A secretária e os funcionários responsáveis pela limpeza devem estar atentos para verificar a necessidade de reposição do material evitando o desabastecimento dos mesmos;

Deve disponibilizar dispensador com álcool a 70%, para limpeza higienização das mãos

 

Regras e Procedimentos básicos para higienização de clínicas

Nunca efetuar varredura a seco para não provocar a presença de partículas em suspensão, utilizar mop pó;

Começar a limpeza da área menos contaminada para a mais contaminada, afim de evitar contaminação cruzada;

Limpar em sentido único de cima para baixo (do teto para o chão). Nunca em vaivém;

Os balcões e equipamentos podem ser desinfetados com álcool 70 sob fricção, hipoclorito de sódio a 1% ou quaternário de amônio;

Os armários devem ser de superfície lisa, impermeável e de preferência de cor clara para facilitar a desinfecção e a visualizações de sujidades;

Todo o material usado (baldes, panos, vassouras, carrinhos, etc.) deve ser limpo e desinfetado ( solução de hipoclorito de sódio ou quaternário de amônio );

A caixa d’água deve passar por um processo rigoroso de higienização a cada seis meses e o cronograma deve está anexado aos procedimentos;

Todas as áreas da clínica precisam estar em perfeitas condições de organização e limpeza;

A administração do estabelecimento precisa ser objetiva e rigorosa, deixando claro para seus funcionários as Rotinas e Fluxos do Procedimentos de Desinfecção das Superfícies e Processo de Esterilização de Materiais. Isto precisa ser documentado por escrito para não deixar dúvidas e ser o embasamento de todas as ações visando a limpeza do local;

Os Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s devem ser disponibilizados para todos os funcionários, abrangendo avental, luva, máscara e óculos, dentre outros;

Atenção especial para com a rotina de verificação de prazos de validade de medicamentos e solução;

Com relação à esterilização de materiais é preciso observar cuidadosamente o local adequado para o reprocessamento. Da mesma forma, atentar para o a utilização de estufa ou autoclave, com monitoramento do processo e manutenção preventiva do equipamento;

As embalagens para o processo escolhido devem ser adequadas, verificando sempre a identificação do artigo, sua data, o prazo de validade e indicadores químicos.

Todos os desinfetantes e antissépticos a serem usados devem ter Registro no Ministério da Saúde. Igualmente, os produtos e medicamentos utilizados precisam estar registrados no Ministério da Saúde;

Coleta de resíduos dos consultórios médicos deverá ser realizada separada do resíduo comum, conforme norma PGRS determinada pela Legislação Municipal;

Caso disponha de lanchonete ou refeitório se faz necessário o manual de boas práticas;

É obrigatório  o Plano de Gerenciamento de Resíduos dos Serviços de Saúde (PGRSS);

Necessidade do Procedimentos Operacionais Padronizados (POP) com as planilhas de controle das atividades.

Tags: #blogtopclean #higienizacomtopclean #topclean